Posts Tagged ‘catupiry’

Cenouras ao Catupiry

Fiz esse acompanhamento no dia em que servi a Corvina Assada.

Sabe quando você vai fazendo a coisa sem saber exatamente onde vai dar? Foi bem assim mesmo. Eu queria algum legume para acompanhar, abri a geladeira e dentre as opções que tinha escolhi a cenoura pensando em fazê-las da forma que estou habituada. Só que enquanto eu cortava imaginava alguma forma de mudar a receita usual, queria algo um pouco diferente. O resultado foi esse que vocês estão vendo na foto. E ficou muiiiito bom!

Fiz assim

  • 3 cenouras médias e gordinhas cortadas no sentido do comprimento. Depois cada pedaço é cortado em tiras finas na diagonal. Gosto do formato 🙂
  • 1 cebola grande cortada em tiras.
  • 1 coher de sopa de manteiga e 1 um fio de óleo.
  • 1 envelope de sazon amarelinho
  • sal e pimenta do reino à gosto
  • Aproximadamente 250g de catupiry.

Refoguei a cebola um pouco, coloquei a cenoura e os temperos e deixei cozinhar até chegar ao ponto que eu queria. Não gosto da cenoura mole, prefiro ela mais durinha, crocante. Acrescentei o catupiry, misturei bem na cenoura e servi. Óóóóó ficô um tródimaisdibão sô!

Teve gente, sabe….que ficou comendo direto da panela, nem queria esperar eu servir, um bisurdo!

Na hora começamos a pensar nas variações, como por exemplo usar maionese ou creme de cebola (talvez dissolvido em um pouco de leite ou creme de leite) no lugar do catupiry.

Se você fizer alguma dessas opções fotografe e mande pra cá. Mas não esqueça de contar como foi!

Beijos

 

Anúncios

Não é pizza, mas é Frango com Catupiry.

Chegou mais um dia de clube da luluzinha  reunião entre amigas aqui em casa. Só que eu tava completamente sem inspiração, queria fazer algo diferente mas não sabia o quê, também estava morrendo de preguiça de ir ao mercado e as opções aqui em casa eram limitadas.

Fazer o que né, me virei com o que tinha. Primeiro decidi qual seria “mistura”. Gente, não é por nada não, sou gaúcha e só aprendi essa expressão quando me mudei para São Paulo. E ó, demorou pra eu entender o que era essa tal mistura. E sinceramente não me acostumo com isso, acho h-o-r-r-í-v-e-l.  Pronto falei!

Decidi então qual seria o prato principal: frango, para ser mais exata, coxa e sobrecoxa. Agora, fazer o que com elas? A hora estava passando, eu não conseguia me decidir, as crianças com fome, amigas chegando. Olhei na geladeira e encontrei ele, o Catupiry. Pensei: – huuuummm, acho que dá pra fazer algo legalzinho.

ATENÇÃO, não vou dar medidas, você pode usar os ingredientes de acordo com o número de esfomeados pessoas.

Comecei. Separei coxa e sobrecoxa, temperei com tudo que tinha direito, EXCETO, pelo bendito tempero baiano, afinal a experiência anterior me mostrou um “outro lado” da pimenta.

Piquei cebola, pimentão e tomates. Usei uma panela elétrica, mas você pode fazer no fogão mesmo. Aqueci azeite e refoguei a cebola, quando ela estava macia e transparente acrescentei o pimentão, deixei um pouco e pus o tomate. O tomate liberou bastante água e deixou no ponto para por o frango. Arrumei cada pedaço com a pele virada para baixo, acrescentei caldo de frango (usei aquele novo que é uma geléinha) e água até quase cobrir o frango. Deixei que cozinhasse em fogo baixo com a panela semi tampada. Quando achei que estava bom, virei o frango, achei necessário e acrescentei mais água, deixei cozinhar mais um pouco.

Durante esse processo fiz os acompanhamentos. Arroz branco, couve-flor e chuchu cozidos em água e sal e abri um pacote de batata palha. Ufa!

O frango já estava no ponto, bem cozido lá no ossinho. Nesse momento, com toda delicadeza e graça que Deus me deu, pus todo catupiry que tinha disponível e deixei que ele incorporasse ao molho.

O plantão do Jornal Efeito Caseiro informa:

E, após mais um jantar, minhas amigas passam bem e dispostas a continuar esta jornada culinária!