Archive for setembro \26\UTC 2010

Apresentando a PanVel

A idéia do post surgiu após ler tantos comentários, em vários blogs, sobre a Rede de Farmácias PanVel. Na verdade os comentários são sempre, ou quase sempre, sobre esmaltes e o desejo desesperado de tê-los. E também sobre a indignação de muitas de não entenderem porque as perfumarias de suas cidades não vendem esmaltes PanVel.

“A Panvel Farmácias foi fundada em 1973. Tudo começou com a chegada de imigrantes no Rio Grande do Sul, em 1870.
No ano de 1967  as duas maiores redes de farmácias do estado (Drogaria Velgo e Farmácias Panitz) reúnem-se e criam a Dimed Distribuidora de Medicamentos.
As duas empresas, Velgo e Panitz seguem seus negócios, e depois da criação do Atacado em conjunto elas unificam seus laboratórios.
Então em 1973 os acionistas resolvem unir as lojas de varejo também e criar a Panvel Farmácias. O nome é a união das iniciais PANitz e VELgo.
Em 1989 a PanVel cria sua marca própria, de fraldas descartáveis, a linha foi então crescendo e se sofisticando. Em 1998 surgiu a loja virtual e em 2008 ela passou a atender todo o Brasil.”

A linha de esmaltes é queridinha de todas as viciadas, compulsivas e insanas mulheres do Brasil afora que adoram esmaltes.

A linha de maquiagem é linda e bem sortida, eu tenho esse gloss e AMO ele de paixão. Já estou pensando nas novas aquisições de maquiagem, pois, adorei o que já tenho. Também me interessei muito pelos pincéis, já que os importados são insanamente caros e tenho lido ótimas referências dos pincéis da PanVel.

Abaixo mais algumas fotinhos de produtos da linha própria. De tudo que a PanVel produz, os ítens que eu conheço e uso são os esmaltes, a maquiagem e o gel de limpeza facial Faces  que eu não troco por nenhuma marca do mundo. Minha pele é oleosa ao extremo e esse sabonete dá uma sensação de limpeza que nenhum outro consegue…e eu já usei váááááários.

Uma coisa que me chama muito a atenção em relação ao produtos é o capricho das embalagens. Parece produto importado. Tem muita coisa que eu tô desejando só de ver as fotos, dá vontade de ter só pra ter no meu armário e poder olhar toda vez que quiser. 😀

Essa linha Chic é pra mim uma das mais bonitas e se não me engano têm em 2 versões essa roxinha e outra cinza. As duas são lindas, digo “lindas” porque só conheço as embalagens, mas já vi comentários em blog sobre o qualidade e o perfume dos produtos.

Uma dica pra quem quiser me dar presentes:- Eu quero produtos PanVel!!!!!!!!!! rsrsrsrsrs

Espero que tenham gostado do post informativo. E para aquelas que desejam ter os produtos a PanVel atende praticamente todo o Brasil, se você acha o frete caro (eu acho, paguei só uma vez, agora peço socorro à minha prima que me manda tudo!) tente troquinhas. 

Beijos 🙂 

 

Crochê ou “Greige”

Primeiramente vamos explicar esse tal Greige.  Essa expressão vem da junção de 2 palavrinhas em inglês: Gray (cinza) e Beige (bege). No portugês seria algo comoCinge” (bege acinzentado) mas como no inglês tudo fica mais chique e a expressão surgiu lá, ficamos com o Greige. 

A cor é realmente diferente, mesmo sendo um nude ela tem destaque. No entanto, não é para todas, na minha opinião apenas peles claras ganham com essa cor. Peles mais escuras podem deixar a unha com aspecto de suja.

Por isso a modelo da vez é a Angel e sua mão branquinha.

Esse esmalte faz parte da coleção  Impala Floral e já está disponível por aí.

Espero que gostem.

Beijos 🙂

Impala Pier

Confesso que já tentei usar o Pier outras 2 vezes, passava em uma unha pra testar e acabva sempre mudando de idéia. Até que esse dia chegou e eu queria ele, peguei somente e apenas ele e passei. Acho que finalmente I was in the mood.

O fato é que eu gostei, gostei de verdade. Achei os microbrilhinhos delicados e phynos. A cor é mutante, cinza claro levemente azulado ou azul claro levemente acinzentado? Sei lá, vai do seu humor 😀

O meu só diz que a cor é linda e que fez um bem enorme ao meu ego, já que vááááárias pessoas queriam saber o nome do meu esmalte.

Usei 2 camadas e no topcoat. Passou no controle de qualidade com 2 dias totalmente intactos, o que é um milagre em se tratando da combinação Impala + minhas unhas.

A cor é clara, portanto, não dá trabalho para limpar.

Espero que gostem.

Beijos 🙂

 

Abusada!

Com toda certeza esse esmalte pode ser chamado de Abusado. O vidrinho grita pra você: “- Eu sou horrível de passar, aguado e mancho fácil. Mas se você quiser essa cor linda nas suas unhas, vai ter que me engolir!”

Quando estava passando ele quase desisti 2 vezes. Na verdade pra ficar legal mesmo ele precisava de 3 camadas. Mas como ele fez bolinha na segunda camada eu deixei como estava e apelei por roxinho da Avon (até agora o único da Avon que realmente vale a pena ter). Pelo menos foi fácil de limpar, acho que é o primeiro azul escuro que uso que é fácil de limpar.

A cor é linda é um azul bem fechado, que tem um quezinho de cinza. A princípio achei ele parecido com o Azul Hortência da Risqué, mas pelo vidro vi que o da Avon além de ser mais fechado, se diferencia exatamente por esse toque de cinza que tem.

Apesar dos pesares a cor valeu o esforço.

Espero que gostem

Beijos 🙂

 

 

 

 

 

Colorama Uva

Só tenho uma descrição para essa cor M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A!!!!!!!!

Não sei porque demorei tanto pra usá-la, simplesmente linda. É roxo roxo, com um fundo azul que faz a diferença. Não consigo imaginar nenhum outro que se compare à ele. Achei só que ele podia ter um pouco mais de brilho sabe, ia deixar ele com mais gramu mesmo assim eu gostei e repetirei!

Duas camadas foram suficientes, durou as 48 horas esperadas pelo controle Mônica de qualidade, o que me deixa muito satisfeita. Tenho certeza que duraria mais…mas sabe como é né a fila tá meio grande com tantas coleções novas 😀

Essa cor faz parte dos novos lançamentos da Colorama na linha Nutriverniz, que é composta por 6 cores. E  já está disponível nas perfumarias e Lojas Americanas da vida. Facinho de achar.

Espero que gostem

Beijos 🙂

Arroz Carreteiro

Como boa gaúcha que sou, sei que o Arroz de Carreteiro é originalmete feito com charque e é sequinho, soltinho. Mas vou partir do princípio de que Arroz Carreteiro não é nada mais do que arroz e carne cozidos juntos, na mesma panela. E, como todo prato brasileiro, tem suas variações pelo Brasil afora.

Adoro comida “de uma panela só”. Coisas como macarrão na panela de pressão, risoto, sopa e o nosso prato de hoje.

Minha mãe aprendeu essa receita com um amigo da família há uns…sei lá…muitos anos. Eu acho que tinha uns 8 ou 9 anos. Pensando bem , parece até que foi ontem…afinal eu ainda sou uma criança 😀 rsrsrsrsr.

Tá bom, tá bom eu começo a receita. Mas vou logo avisando, eu raramente uso medidas quando cozinho, por isso vou colocar medidas aproximadas. Fazer o quê, aprendi assim, se quiserem podem reclamar com a minha mãe ¬¬

Foi ela que me ensinou assim, e eu só sei fazer assim.

Ops, vamos logo à receita.

  • Aproximadamente 500g de acém picado em cubos (mais ou menos carne fica à seu critério)
  • Sal, pimenta, vinagre e alho para temperar a carne
  • 2 cebolas (normais, medianas) picadas
  • 1 pimentão verde picado
  • 2 tomates picados (pele e semente fica do seu gosto)
  • 2 xícaras de arroz
  • 2 envelopes de caldo de carne em pó (pode ser cubo também)
  • Muita água fervente

Frite a carne até ela ficar bem cozida. Acrescente METADE dos legumes picados, reserve a outra parte. Deixe fritar um pouco e coloque o arroz (foto 1). Deixe o arroz fritar também e acrescente água (foto 2). Aqui é que é o pulo do gato, não é um pouco de água, como usamos para o arroz tradicional, é muita água, muita água mesmo. Coloque o caldo de carne e acerte o sal, se precisar e cozinhe com a panela semi tampada. O arroz deve cozinhar e ficar bem molhado (foto 3). Nesse momento desligue o fogo e acrescente o restante da cebola, tomate e pimentão picados.

O ideal é servir em seguida, pois, com o calor da panela, ele vai secando e ficando empapado (mas mesmo assim ainda é booooom).

Quando minha mãe aprendeu a receita, tinha ainda alguns detalhes que você pode colocar:

  • Além do tomate, cebola e pimentão que são misturados no final, colocar também salsinha e/ou azeitonas picadas
  • Também no término, colocar apenas por cima ovo cozido bem picado
  • Ao servir, no seu prato, colocar por cima gotas de limão (essa eu adoro, o sabor se transforma)
  • Como ele é bem molhadinho, é ótimo para comer acompanhado de uma boa fatia de pão

Espero que gostem da receita de hoje. Simples, prática e o melhor de tudo, só suja UMA panela.

Beijos 🙂

 

 

 

 

Hits 673, você precisa ter!

Esse Hits eu ganhei da minha troquinha, ou melhor, ganhei quando a Vivian da Liga dos Esmaltes me adotou lá na Comunidade Trocas de Esmaltes do Orkut. Em sua cartinha ela dizia que eu precisava ter o Hits 673. É, ela acertou porque ele é muito lindo!

A qualidade nem precisa falar né? Apesar da cor me lembrar o Uva da Sancion Angel que eu postei aqui a cobertura é bem diferente. O Hits é mais grosso e cobre bem, já o Sancion é quase transparente e precisa de mais camadas.

Usei 2 camadas do Hits sem top coat. Fiquei com ele 2 dias e reciclei passando o Hits 524, que é perolado, por cima. Mas ficou too much for me  e eu tirei no dia seguinte. Ahhh não tirei foto porque não gostei do resultado final!!! 😦

Agora quanto ao vidrinho… eu acho esse vidro quadradinho muito fofo, até prefiro ele pelo equilíbrio do vidro enquanto estou passando o esmalte. Já tive acidentes de tombamento com o vidro compridinho. No entanto, achei o pincel estranho, muito curto, não as cerdas em si, mas o cabo interno. Parecia que eu nunca tinha pintado as unhas. Foi até engraçado .Será que esse vidrinho será definitivo? Já ouvi que sim e que não. Vamos esperar para ver.

Beijos 🙂